Guia de Colina, CHILE

Colina

informações de Colina

Colina é uma comuna e cidade chilena localizada ao norte da Região Metropolitana de Santiago. É a capital da província de Chacabuco. Dentro da comuna são cidades como a cidade de Colina (capital comunal), Chicureo, Las Canteras e Esmeralda. Devido ao seu explosivo crescimento demográfico, imobiliário e comercial, e a construção de modernas vias de acesso como a Rodovia Aconcágua, a Rodovia Los Libertadores e a Autopista Nororiente, estima-se que a médio prazo o município será parte da Grande Santiago, como parte da periferia norte junto com Lampa e Quilicura.

Segundo dados do Censo de 2017, a comuna tem 146 207 habitantes, quase dobrando os 77.815 do censo de 2002, em um período de apenas 15 anos.
História de Colina

História de Colina

O pano de fundo histórico do distrito de Colina remonta ao ano de 1599, quando Pedro de Vizcarra concedeu a D. Pedro de la Barrera a fazenda de Chacabuco como recompensa por seus serviços prestados. Um século depois (1730), os jesuítas adquiriram essas terras, totalizando 28.869 hectares, para construir casas e igrejas. Mais tarde, a casa do empregador ocuparia um lugar histórico, tornando-se o refúgio dos vencedores da Batalha de Chacabuco. Colina foi, sempre, o final do primeiro dia da viagem de Santiago a Mendoza. No ano de 1653 formou-se a Fazenda Chicureo, onde se realizava a criação de bovinos, caprinos, bois e ovelhas.

Santiago, em 22 dezembro de 1891 a criação do Município de Colina foi declarado e seu território que compreende o sub 18, Glen Hill, sub 19, Hill, sub 20 e sub Banhos monte 21, Chacabuco. Além disso, dada a demografia da comunidade, destacamentos de forças especiais do Exército do Chile, uma base da Força Aérea do Chile, e talvez um dos ícones da comuna, Encosta Prison resolvido.

Quanto à origem do nome Colina, segundo Vicuña Mackenna, deriva do nome "Collin", palavra peruana que significa perdiz. Mas o mesmo autor dá outra versão sobre o nome Colina, segundo ele esse nome seria derivado do cacique Colín que morava em Chacabuco. Há também outra versão que diz que pertence ao nome de um chefe Mapuche, que vem da palavra mapuche Kolgnag (café, torrar ou queimar ao sol).